domingo, julho 20, 2003

A PERSONA


"Persona" significa "máscara", e deriva de "personna" ou máscara, utilizada por atores dramáticos da Grécia e de Roma antiga para representar personagens. A psicologia compreende como a máscara que usamos quando saimos para o confronto com o mundo e as outras pessoas. seria como a capa externa da nossa personalidade de ego. A persona é a primeira parte em nós que as outras pessoas vêem, e a nossa parte que queremos que elas vejam.
A persona tem uma função social e psicológica útil. Uma persona adequada é uma parte necessária da habilidade do ego para se relacionar com a vida e as pessoas. A persona é também um órgão da nossa personalidade atravé do qual expressamos certas coisas a respeito de nós mesmos para os outros.
Veja, no livro indicado, às pp 87-90 ( Mal, O Lado Sombrio da Realidade, de John Sanford), excelente material sobre a Persona e a sobra. Pense que a Persona é o lado oposto da sombra.
Ninguém pode viver sem Persona.O problema é quando nos identificamos demais com a persona. Por ex, quando achamos que somos aquela persona que estamos vestindo. Quando isso acontece, a persona está sendo mal utilizada. Quando nos identificamos com a Persona, a nossa identidade real, a nossa personalidade autêntica fica escondida, não aparece. E,o cotato com o lado sombrio e obscuro da personalidade se perde. O resultado é o artificialismo, a falsidade e o superficialismo da personalidade. Os modelos de vida, os paradigmas, os esquemas teóricos através dos quais vivemos, tudo aquilo que nos faz parecer - e não ser - constituem a persona.
Muitas vezes a sociedade ou determinados grupos ou pessoas nos incentivam ,ou mesmo nos forçam a adotar ou viver determinada persona. Por exemplo, um grupo espera que o padre, o bispo, o pastor,etc, se comportem de acordo com uma maneira determinada ( com a persona) e se sentem mal quando não assumimos a tal máscara ou persona, em termos de bondade, gentileza e amabilidade. Essas qualidades,ou papéis que o bispo, padre ou pastor teriam que viver, assumir de acordo com as expectativas ( de acordo com a persona). O mesmo pode ser aplicado ou dito a respeito de outros profissionais (médicos, psicoterapeutas,etc), pois deles se espera um determinado tipo de comportamento. Quando aceitamos uma persona que nos é imposta ou mesmo sugerida, como sendo nossa, e moldamos nossa personalidade consciente segundo aquela persona, estaremos perdendo uma parte de nós mesmos. Os Evangelhos nos mostram várias cenas onde Jesus nos alerta sobre os perigos da identificação com a persona. Um exemplo típico é quando Jesus se refere aos "sepulcros caiados". Por fora sao bonitos ( a persona ), o que aparece, etc.; por dentro ( o contrário da persona, ou seja, a sombra ), são pasto de vermes... ( cf Mt 23,27-28).
Jesus desmascara a persona e revela a sombra. Uma leitura mais atenta dos Evangelhos nos mostrará como a psicologia profunda está presente em toda a Biblia e nos Evangelhos em particular. Encontramos também no Novo testamento, especialmente nos escritos paulinos, o modelo de uma persona coletiva. Caso tenha oportunidade seria interessante ler as Epístolas paulinas nesse contexto - da psicologia profunda. Sugiro reler o capítulo 6 da obra recomendada.


Comentários para o e-mail psiquejung@hotmail.com