sábado, agosto 23, 2003

Dualidade - Enantiodromia - Conjunção

Dualidade - Para tudo que existe, existe uma dupla face.
Enantiodromia - Emergência de opostos inconscientes que surge quando há uma tendência unilateral que domina a vida consciente. É um mecanismo compensatório.
Conjunção -

Objetivo: Conhecer mais a riqueza de energia psiquica.
Duas maneiras de Pensar: Pensamento Dirigido e Pensamento Espontâneo
Pensamento dirigido é a experiência humana dirigida para fora, isto é, conduzida para o mundo externo, com o fim de conhecê-lo, descrevê-lo, comunicá-lo para que nos seja útil. Criamos, assim, uma visualização ao redor de nós - ciência, tecnologia....
Pensamento espontâneo, não dirigido, consiste em abandonar-se e deixar-se levar pela experiência mesma de pensar, do que pelo objeto do pensamento. Exemplo: curiosidade, a observação, a admiração, a confiança, a natureza, a abertura. Desposto sempre a acertar o possível e o insuspeito.


Pensamento DirigidoPensamento Espontâneo
PrecisãoConcreção
ClarezaFusão
ObjetividadeSubjetividade
ResultadosAssombro
ControleContato


Objetivo de Jung
Buscar a Psique Humana em toda a plenitude e diversidade.

O desenvolvimento da Personalidade e o processo da individuação.
Jung não se preocupa com as etapas cronológicas do crescimento pesoal.
Seu interesse é pelo Processo Psicológico na eclosão do EU-Profundo em cada indivíduo.
O desenvolvimento da Personalidade não é tanto um processo que está em função da idade ou do tempo, como um movimento psicológico.
Tecnicamente jung chama de Proccesso de Individuação.
individuação é a viviência real e coocreta a nível individual de tudo o que é capaz de assumir no transcurso da sua existência.
É também a realização consciente e integrada de todas as possibilidades latentes no indivíduo.
Como tal a individuação é a eclosão do EU-profundo. Sr um ser singular e homogêneo.

No pensamento de Jung o processo de individuação é a transormação do EU Profundo no EU Completo. Podem se distinguir 3 etapas nesta transformação:
1ª A recuperação dos aspectos perdidos da personalidade: a dialética Persona/Sombra.
2ª A relação entre os aspectos desconectados da Personalidade:a dialética Animus/Anima
3ª A experiência integrada dos aspectos da personalidade: a eclosão do Eu Completo.

A meta destas três etapas, e portanto, do processo de individuação, é o funcionamento harmõnico de todos os aspectos totalmente recuperados, relacionados e integrados da Personalidade.

A dialética Persona / Sombra
Recuperar os aspectos perdidos da personalidade nesta faase de crescimento.
A realidade global de cada pessoa se polariza em umas direções mais que outras.
Hoje, a sociedade (moderno) dá ênfase no pensamento dirigido.
Resultado: a pressão por adaptar-se à sociedade e viver segundo seus princípios, valores e expectativas. Negação de tudo o que é nosso e não alcança; consegue encaixar-se na realidade social circundante.
Por pressão fazemos nosso o que nos rodeia e, por negação, perdemos o que nos pertence.
Persona - Adaptamo-nos e assimilamos e nos moldamos de tal modo ao meio ambiente que em seu funcionamento parece uma conformidade entre o que uma pessoa é e o que se espera socialmente de um indivíduo. Persona é como uma máscara, como uma capa superficial.
Sombra - Contrariamente à persona recolhe todos os aspectos da personalidade que fica sem se expressar no intercãmbio indivíduo/sociedade que é a vida humana. estes aspectos ficam sem se expressar porque a sociedade os recusa, os dificulta, ou não os incentiva.
De outra parte nós mesmos não conseguimos expressar por ignorância, por medo ou or incompetência.
Resultado: aspectos de mim mesmo que icam sem expressão (ficam na sombra).
Tanto persona como sombra são expressões parciais, mas reais, do emergir vital do indivíduo.
Não são conceitos estáticos nem mórias cientes do passado.
EGO1 é um eu maisou menos provisional (fraco, pobre).
EGO2 é um ego enriquecido pelo caudal de energia que provém da sombra.
A funcionalidade e a sombra enriquecem o EGO.
A sombra não é nem nossos pecados, nem nossa desordem, nem nossa vulnerabilidade.
Nossa sombra é a dor que deveríamos ter por nossos pecados, é a tensão que deveríamos experimentar ao ser vítimas de nossa desordem. É a rebelião que deveríamos sentir pelas claudicações, dúvidas e lesões que tivemos diante das pressões do mundo.
Nossa sombra
É a energia vital que não se expressou.
Não se expressou porque o EGO não o permitiu.
E se o EGO não o permitiu, porque a Persona em suas relações com o meio ambiente (a sociedade, etc); ou o perverteu (pecado); ou deformou (desordem); ou o avassalou (espírito do mundo).

Dialética Animus/Anima
Aqui entram em oco os princípios da Dualidade e Enantiodromia.
A energia se experimenta como sexualidade, ou seja, como energia dividida.
A sexualidade global se experimenta através de 2 funções undamentais: Animus e Anima.
Animus - centro de atividade racional.
Anima - centro de percepção subjetiva e fonte de sentimentos.

Comentários para o e-mail psiquejung@hotmail.com





<< Home